Como Ângela Marafiga começou a benzer
Quando a filha da Angela nasceu, a sua mãe ficou uns dias com elas. Nesse tempo, ela pediu para sua mãe que ensinasse a benzer e, então, ela escreveu no papel o que ouvia e decorou as benzeduras.

Na entrevista, ela nos cdisse que fazia 16 anos que ela benzia, que no começo tinha vergonha porque era muito nova e nos contou uma história vivida. Essa história foi mais ou menos assim:

Um dia, eu estava na frente da minha casa quando uma mulher desceu de um táxi com um pé muito inchado. Eu senti que tinha que ajudar a senhora e disse:

- Vamos lá no fundo que eu vou costura o teu pé.

A senhora aceitou o convite e fomos até o quarto do fundo. Eu peguei uma linha, uma agulha, um pano branco e costurei o pé machucado perguntando para a pessoa ferida:

- O que eu cozo, Joana?

A Joana respondeu:

- Carne rendida, osso rendido, nervo torcido.

Depois disso, eu completei:

- Assim, eu cozo em nome de Deus, do Filho, do Divino Espírito Santo. Amém.

No outro dia, a senhora voltou bem faceira porque estava caminhado normal. Benzi mais duas vezes e ela ficou melhor e eu me senti bem em ajudar aquela pessoas através da benzedura.

benzedura
dia vinte e sete de setembro foi a minha primeira entrevista com dona Angela foi muito bom ela pasou auguas benzeduras que com tempo vou colocar no meu blog   .benzimento para quebrante da mae para ofilho .dizendo assim: o nome da criança , eu te pari eu te crio en nome deus eda virgen maria oque tiveres de quebrante eu mesmo te curarei. para encerrar o benzimento.pai filho espirito santo amém.

Benzeduras:

http://www.crencasecrendices.hpg.ig.com.br/benzeduras.htm

http://jangadabrasil.com.br/marco31/pn31030b.htm

 

benzeduras
Oi pessoal eu vou colocar no meu blog  sobre benzeduras durante augus mezes vou me envolver com o asunto. vou buscar informações sobre benzeduras, esplorar o programa para gravar entrevista com as benzedeiras, informações sobre entrevista, publicar entrevistas no blog.
missa criola

no dia dezenove de dezembro de dois mil e quatro teve uma missa criola em omenagem a Santa Rita no interior que se chama rincão dos pires.

 

 os cavaleiros andaram oito quilometros para buscar a santa e o Padre e seguiram a prosição ate igreja a missa foi rezada lá fora o altar era uma carreta e o padre estava apavorado porque estava se armando um temporal. Os músicos não chegavam para tocar na missa crioula porque tinha estragado o ônibus.

O meu marido que estava acompanhando a prossição com o nosso filho teve que descer do cavalo e pegar a gaita para fazer as músicas da missa. Se fossemos esperar os músicos nós íamos se molhar.

Foi rezada a missa. Estava muito bonita. O padre pediu que não largasse foguetes por causa dos cavalos que eram muito assustados. Mas na missa é feita uma simulação com brigas de facas ou trovas. Dois cavaleiros começam a brigar e outros apartam a briga e os brigadores se abraçam. As armas são guardadas na cruz e tiram o lenço branco e o vermelho. Eles são atados na cruz a pedido de paz. Só que quando os trovadores terminaram o verso o pessoal batia palmas e os cavalos enloqueciam. Eles vinha por cima do pessoal. Eu muito assustada com os cavalos subi para cima de uma mesa com as minhas crianças e uma sobrinha. Apavaroda não consegui tirar nenhuma foto com os cavalos empinandos. Foi quanto terminou a missa e o temporal chegou. Veio vento, pedras e raios. Só dava cavaleiros correndo para não molhar os pelegos.

 

grandes talentos

no dia cinco de maio de dois mil e tres eu senti uma emoção muito grande foi no quinto mipuaço que foi no ctg ponche verde meu filho com seis anos de  idade concoreu pela primeira ves na gaita piana e tirou o primeiro lugar quando chamaram Andrildo eu comesei a chorar na quela noite naõ concigui dormir de tanta felicidade me marcou muito esse dia ele comesou a participar dos concurço e conquistou varios troféis a ultima emoção foi no fecartmirim que foi ctg faropilha no dia dezesete de abril de dois mil e cinco que ele foi bicampeão trouce dois primeiro lugar vocal  e gaita mas não é só ele que é um talento tambem tenho a Luileni

  no dia dois de abril de dois mil e cinco ela concoreu em catanduva no encantos do sul e tirou o primeiro lugar na poesia mirim foi uma alegria que as lagrimas correram e no fecartmirim   ela ficou em terceiro lugar eu naõ esperava porque ela comcoreu com vinte e duas meninas me pegou de supresa quando anuciaram que vinha da escola padre caitano eu olhei  para a professoura Niura vibrei eu comesei a gritar foi muita emoção. eu como mae de dois grandes talento agradeso a Deus por essas crianças que me dão tanto orgulho.quando eles participam dos comcurso meu coração parece que vai sair pela boca.

educando filhos..
nossos filhos ja vieram de berço amando o tradicionalismo meu filho desde dois aninho e meio ele toca gaita piano e canta ele ja comquistou varios trofêis e minha filha partiu para declamaçaô ela tanbem ja comquistou uns trofêis eles participam de comcurço e rodeios mas desde quando eles comesaram a participar eles so perdeiro uma ves eles tanbem participam do grupo de dança do colegio. e poriso educamos nossos filhos ceguirem aregra do tradicionalismo.
baile gaucho

hoge partimos para o ctg que é bom dimais.poriso vou comtinuar nesa trilha gauchesca atè o fim da minha vida para ter o que pasar e meu filhos sobre atradição gauchesca. 

Là no ctg formamos um grupo de amigos trocamos Ideias dançamos porque dançar  fas parte de uma terapia.

baile gaucho

hoge partimos para o ctg que é bom dimais. 

fandango

enfim vou contar um pouquinho da minha istoria desde pequena gosto baile gaucho meus paisdizia vamos au fandago porque  a tradição gaucha uma coisa sadia   e hoge eu tenho amor atradição  e vou pasar  para  os meu filhos  mesma tradição é com muito amor carinho e orgulho.

na quela épuca obaile de campanha éra bem legal nos ajuntava uma turma e ia ate o vizinho la nos chegava largava foguetes e agaita roncava se chamava obaile  supresa

chegei
 

chegei. enfim cheguei vou contar um pouquinho da minha historia eu morava no interior de são martinho da serra a 25 anos atras era muito bom na quela Epuca não tinha luz eletrica aluz era de lamparina meu pais me encentivaram ter amor a tradição gaucha porque era uma coiza sadia nós ajuntava uma turma e ia  até a casa do vizinho au chegar lá largava foguetes e a gaita roncava o vizinho já estava dormindo o vizinho levantava babo  mas tinha que seder a casa nós tirava a repartiçáo da casa e o baile ceguia se chamava baile supreza.                  

O baile da campanha era assim nós fazia brincadeiras a dança da vasoura a dança da caddeira e outra e outra  brincadeiras nós fazia  sacanage para  o dono da casa era tudo  conbinado uma turma ficava dançando e outra turma ia até ogaupão e lá tinha um varal  de salame nõs pegava todos quando não tinha salame nós matava galinha e fazia com arroz poriso eu digo que era muito divertido  e eu tenha saudade da queles tempo.

[ ver mensagens anteriores ]
Visitante número: